O Canal Saúde

É um canal de televisão do Sistema Único de Saúde (SUS), criado e gerido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Está no ar diariamente, em âmbito nacional, com produção Full HD, das 7h à meia-noite, exibindo uma programação diversificada, com produções próprias e de parceiros.

Um Pouco de História

A criação do Canal Saúde fez parte de uma inquietação do controle social da saúde: como levar o conceito ampliado de saúde ao conhecimento da população? O tripé formado por informação, educação e comunicação foi apontado como resposta na 10ª Conferência Nacional de Saúde, em 1992.

Um ano depois, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Embratel, reunidas no Conselho das Entidades Públicas contra a Fome e pela Vida (COEP), manifestaram a intenção de usar a televisão para disseminar nacionalmente ideias e conceitos relacionados à nova concepção de saúde pública, surgida com o Sistema Único de Saúde, o SUS.

Em 1994 foi criado o Canal Saúde, inicialmente exibindo vídeos do acervo do Núcleo de Vídeo do então Centro de Informação Científica e Tecnológica (CICT), da Fiocruz, e em 1995, produzindo seu primeiro programa próprio, em parceria com a TV Educativa do Rio de Janeiro (TVE).

A criação do site do Canal Saúde, em 1997, possibilitou a transmissão simultânea da programação pela web. Nessa mesma época, o conteúdo também ia ao ar em canais de acesso público a cabo e em espaços abertos como a Amazon SAT e a NBR. No ano 2000, com o surgimento de novos programas próprios, a 11ª Conferência Nacional de Saúde aprova a moção que solicita a transformação do Canal Saúde em emissora de TV aberta.

Objetivos do Canal Saúde

  • Divulgar a ideia de que saúde não é apenas ausência de doença.
  • Democratizar o acesso ao debate público sobre saúde.
  • Fortalecer o Controle Social na saúde.

Produções e Público

São oito produções próprias e duas coproduções, que tratam de políticas públicas, cidadania, tratamentos, atualidades, comportamento, tecnologia, meio ambiente e sustentabilidade, literatura e mais.

Os programas atualmente produzidos pelo Canal Saúde são:

  • Sala de Convidados
  • Em Pauta na Saúde
  • Canal Saúde na Estrada
  • Bate Papo na Saúde
  • Unidiversidade
  • Em Família
  • Ligado em Saúde
  • Ciência & Letras

Dois programas são coproduções: o Comunidade em Cena, produzido em parceria com TVs comunitárias; e o Curta Agroecologia, em parceria com a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e a VideoSaúde - Distribuidora de Vídeos da Fiocruz.

A grade de programação inclui ainda programas de parceiros, o que aumenta a diversidade de produções e permite programar as faixas de horário por tipo de público.

A variedade de conteúdo é voltada para a população em geral, respeitando a classificação etária, sendo alguns específicos para gestores e profissionais da saúde.




Mídias Sociais

As redes sociais potencializam a disseminação da informação de forma rápida e precisa. O Canal Saúde está presente no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Possui uma linha dedicada ao Whatsapp – (21) 99701-8122 - que permite a interação imediata com os telespectadores, e também um telefone exclusivo para o Serviço de Atendimento ao Telespectador (SAT) - ligação é gratuita: 0800 701 8122.


Formas de Assistir

O Canal Saúde pode ser assistido por antena parabólica com recepção digital e por meio da Web TV em seu site (acessível por computadores e dispositivos móveis). 

Outra forma de acessar o conteúdo é pelo aplicativo para celular, disponível para os sistemas Android e iOS. Basta baixá-lo gratuitamente e ter acesso, na palma da sua mão, aos vídeos sob demanda ou em tempo real.

Existem ainda outras opções para assistir. Em 2008, o Canal Saúde foi convidado pelo Ministério da Saúde para participar do Programa de Inclusão Digital, o PID. Desde então, passou a ocupar um canal na programadora Oi TV, como contrapartida social da empresa à Anatel.  Em parceria com a Oi TV, foram distribuídos kits contendo aparelho de televisão, antena DTH e receptor aos Conselhos Municipais e Estaduais de Saúde em todo o Brasil, que hoje recebem gratuitamente o sinal do Canal Saúde no canal 910 da Oi Tv.



Desde 2015, com o início das transmissões do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), o Canal Saúde também está em rede aberta na multiprogramação da TV Brasil, através do canal 2.4, no Rio de Janeiro e em Brasília, e no canal 62.4, em São Paulo.

Além de todas essas possibilidades para conhecer e assistir ao Canal Saúde, alguns programas próprios são transmitidos também por canais parceiros: educativos, universitários, comunitários, entre outros. 

Coordenação do Canal Saúde


Márcia Corrêa e Castro

Jornalista, com mestrado e doutorado em educação pela PUC-Rio.

Atua no Canal Saúde desde 1996, assumindo sua coordenação em 2002. Foi professora do Instituto de Artes e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense, responsável pelas disciplinas de telejornalismo e jornalismo comunitário. Fundou, em 1992, a Bem TV - Educação e Comunicação, organização da sociedade civil que utiliza a comunicação como metodologia em processos educativos voltados a jovens de classe popular, e colaborou na fundação do Canal Comunitário do Rio de Janeiro, em 1995. Na I Conferência Nacional de Comunicação, representou o poder público como delegada eleita.




Arlindo Fábio Gómez de Sousa

Sociólogo e professor de saúde pública, idealizou e fundou o Canal Saúde.

Atuou como diretor da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), foi vice-presidente de ensino da Fundação Oswaldo Cruz e também chefe de gabinete da presidência dessa instituição. Nos anos 1990, presidiu a Associação de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (ABRASCO), assumindo sua representação no Conselho Nacional de Saúde. Nas Conferências Nacionais de Saúde, participou da comissão organizadora da VIII Conferência - a mais emblemática de todas elas para a saúde pública - e foi relator da IX edição do evento.



Márcia Corrêa e Castro



Arlindo Fábio Gómez de Sousa