Notícias

Interprograma sobre o SUS nos municípios estreia na grade do Canal Saúde [14/12/2018]


Compartilhe

Interprograma sobre o SUS nos municípios estreia na grade do Canal Saúde
Meu SUS é Assim apresenta experiências regionais do sistema público de saúde

13/12/2018


O interprograma “Meu SUS é Assim”, lançado esse mês na grade do Canal Saúde, reúne as características do próprio Canal: público, a serviço do Sistema Único de Saúde (SUS) e nacional. Com um minuto e meio de duração, o pequeno vídeo, exibido nos intervalos da programação, apresenta uma experiência bem-sucedida na saúde pública, desenvolvida pelos municípios.

A regionalização do conteúdo é fundamental para uma televisão que tem alcance nacional. O Brasil é muito grande e com uma diversidade que acompanha o seu tamanho. Demonstrar isso através do “Meu SUS é Assim” é uma das formas encontradas para o Canal Saúde estar presente em todas as regiões. 

A ideia do conteúdo regionalizado, produzido por terceiros, começou a ser construída em 2015. Em maio do mesmo ano, a convite da Secretaria de Estado de Saúde do Rio Grande do Norte (SES/RN) e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (COSEMS/RN), o Canal Saúde esteve em Natal (RN) e realizou uma oficina de Comunicação e Saúde para os profissionais das secretarias de saúde do estado. O COSEMS/RN assumiu a parceria com o Canal Saúde depois da oficina e uma série de outras reuniões e atividades se sucederam, até chegar a proposta do interprograma. 

Em outubro de 2017, foram realizadas viagens a vários municípios do Rio Grande do Norte que contemplavam as oito regiões de saúde do estado. Uma nova oficina de capacitação foi desenvolvida pelo Canal Saúde para incentivar a produção local do “Meu SUS é Assim”.

Como ensinar as pessoas a produzir um vídeo sem ter formação para isso? Com essa preocupação, jornalistas do Canal Saúde pegaram a estrada, e com uma metodologia simples, que necessitava apenas do aparelho celular e um aplicativo gratuito de gravação e edição de vídeo, reuniram as pessoas para mostrar como fazer. 

Foi possível registrar imagens de projetos e atividades, gravar entrevistas, OFFs, e editar com grafismo, crédito, legenda, título e trilha, apenas com um celular na mão. 

Um outro aspecto interessante dessa produção é o olhar fiel de quem trabalha no sistema. Por isso é importante que os próprios profissionais de saúde sejam os instruídos a produzir o conteúdo do interprograma, editar e enviar ao Canal Saúde para a veiculação na grade de programação. Abrir a janela de exibição a produções independentes também vem ao encontro de um dos objetivos do Canal Saúde.

O primeiro passo dado deu certo. Fruto da capacitação de 2017, e da boa parceria com o COSEMS/RN, os vídeos chegaram ao Canal Saúde e estão no ar. Outros estados se interessaram em participar ao perceberem que é possível realizar a ideia. O próprio COSEMS/RN continua incentivando, não apenas o seu estado, mas seus pares de outras regiões a realizarem suas produções e mostrarem localmente as experiências exitosas com a saúde pública, assim como, para todo o Brasil.

Canal Saúde/Fiocruz